CNH Social 2018: Inscrições habilitação gratuita SEST/SENAT

Saiba como você pode se inscrever no programa CNH Gratuita através de programas que buscam beneficiar pessoas com baixa renda. Veja como fazer sua inscrição CNH Social através do seu estado e ter sua Habilitação de motorista.

CNH Social 2017 Inscrições habilitação gratuita SEST SENAT

CNH Social 2018 Inscrições habilitação gratuita SEST SENAT

CNH Social

Antes entrarmos no assunto CNH Social SEST/SENAT, precisamos passar outras informações. Vamos começar detalhando as modalidades de habilitação. As categorias mais conhecidas são a A (motos, triciclos e monaretas) e a B (automóveis e caminhonetes). Entretanto, o documento não visa somente para condutores dos veículos citados anteriormente. Saiba quais são as outras categorias:

Categoria C: caminhões e tratores até 3500 quilos.
Requisitos: um ano de experiência na categoria B, não ter multas por infrações médias, graves ou gravíssimas no ano anterior a requisição.

Categoria D: ônibus e vans cuja capacidade não ultrapasse oito pessoas, sem contar o condutor.
Requisitos: dois anos de experiência na categoria B e um ano na C.

Categoria E: veículos que se encaixem nas categorias B, C ou D, com peso bruto mínimo de 6 toneladas, estilo reboque, trailer ou com capacidade superior a oito passageiros.
Requisitos: ter 21 anos completos e experiência de um ano nas categorias C ou D.

Para conduzir veículo para transporte de passageiros, alunos, ambulâncias ou produtos perigosos, além das exigências especificadas é preciso aprovação em curso e treinamento prático em situações de risco ministrado pelo CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito).

Cidadãos brasileiros com 18 anos e alfabetizados podem tirar habilitação. A Carteira Nacional de Habilitação tinha o nome de Prontuário Geral Único e não trazia a foto do motorista até 1987. Agora, o novo modelo emitido desde 02 de janeiro será mais seguro. O documento terá marca d’água, imagens secretas e tintas que mudam de cor conforme a luz e número do Renach (Registro Nacional de Condutores Habilitados).

As mudanças não modificam o processo para tirar habilitação. O candidato procura o DETRAN com duas fotos 3×4, original e cópia do RG e CPF, comprovante de residência, é submetido a exames físicos e psicológicos, aulas e provas teóricas na autoescola e teste prático no DETRAN. As várias taxas também continuam as mesmas, o que desanimam quem possui dinheiro e torna a habilitação algo quase impossível para pessoas de baixa renda. Como exemplo, veja os valores do DETRAN SP:

• Avaliação física e mental: R$82,73 – pagamento para o médico
Pessoas com deficiência: R$60,67;
• Avaliação psicológica: R$96,52 – pagamento para o psicólogo;
• Aulas teóricas e práticas: definido pelas autoescolas;
• Taxa DETRAN SP exame teórico: R$34,47;
• Taxa DETRAN SP exame prático: R$34,47;
• Taxa DETRAN SP Permissão Para Dirigir: R$41,37.

Caso escolher receber em casa tem a taxa de entrega dos Correios de R$11,00.

O candidato deve pagar os valores somente no Banco do Brasil, Bradesco e Santander. Contudo, em São Paulo há unidades com correspondentes bancários, onde são aceitos cartões de débito Mastercard, Visa e Elo.

Engana-se que os altos custos são apenas em São Paulo. No Rio de Janeiro os preços também são bem salgados e ainda foram reajustados no ano passado. Os exames médico e psicológico tiveram aumento de 18% e agora custa R$70. O teste psicológico ficou 25% mais caro e passou para R$100. Os mineiros são outros que pagam caro. Confira os preços abaixo:

• Inscrição para o exame de habilitação: R$65,03;
• Exame médico: R$115,07 – taxa paga em dinheiro na clínica;
• Exame psicotécnico: R$147,98/Se precisar repetir R$112,04 – taxa paga em dinheiro na clínica;
• Exame de legislação ou repetência: R$65,03;
• Exame de direção ou repetência: R$65,03;
• Expedição de licença de aprendizagem: R$48,77.

O alto custo das CFC’s

É preciso lembrar que informamos apenas os custos sem valores de CFC (Centro de Formação de Condutores). As autoescolas podem cobrar o quanto quiserem, devendo os candidatos pesquisar antes de fecharem negócio.

Na cidade de São Paulo, a variação de preço gira em torno de R$654. As razões são a localização do CFC, serviços disponibilizados e custos com funcionários, combustível e também devido às taxas que costumam ser tabeladas. Conheça o valor de cada uma:

• Exame médico: R$70,73;
• Avaliação psicológica: R$81,81;
• Exame teórico e prático: R$29,22 cada um;
• Emissão de permissão para dirigir: R$35,06.
Veja a variação entre alguns bairros e regiões na cidade de São Paulo.
• Barra Funda (Zona Oeste): R$1760;
• Tatuapé (Zona Leste): R$1652
• Sé (Centro): R$1395;
• Santo Amaro (Zona Sul)
• Liberdade (Centro): R$1252;
• Zona Norte: R$1292 a R$1362;
• Itaquera (Zona Leste): R$1106.

CNH para todos

As taxas do DETRAN somadas com às da autoescola podem chegar a R$1 mil. Para tornar a carteira de habilitação acessível a todos, o governo federal lançou o CNH Social. Lançado em 2011, o programa pode ser considerado uma iniciativa de inclusão social, pois muitos empregadores pedem carteira de habilitação. O programa contempla a primeira habilitação, adição e mudança de categorias.

A carteira de motorista gratuita está disponível em algumas cidades de São Paulo (Santo André, Guarulhos, Campinas, Jacareí e Taubaté) e os estados de Pernambuco, Espírito Santo, Ceará, Bahia, Paraíba, Maranhão e Rio Grande do Sul. Os requisitos para tirar habilitação sem pagar nada são:

• Ter entre 18 e 27 anos;
• Renda familiar per capta até 3 salários mínimos;
• Estudar ou ter estudado em escola pública e bom rendimento no ENEM;
• Não ter registro na carteira de trabalho ou desempregado há mais de um ano;
• Ser beneficiário de programa de transferência de renda;
• Deficientes, pequenos agricultores e ex-presidiários que ganhem até 2 salários.

Outro importante requisito é estar cadastrado no Cadastro Único (CadÚnico). Esse banco de dados criado pelo governo federal é um raio-X das famílias pobres. Nele constam informações referentes à escolaridade, renda e idade.

Podem fazer o cadastro famílias com renda mensal per capta de meio salário mínimo até 3 salários. A inserção no Cadastro Único é feita pelos Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) ou pela prefeitura.

Leia também:

Inscrição CNH Social

Para obter a CNH Social (também conhecida como CNH Popular) é preciso apresentar os seguintes documentos:

• Original e cópia de documento com foto (RG, Carteira de Trabalho ou Reservista);
• Original e cópia do CPF;
• Original e cópia recente de comprovante de residência (água, luz ou telefone) em nome do requerente;
• Original e cópia da certidão de casamento, declaração de união estável ou declaração de divórcio.

Em alguns estados a inscrição pode ser feita online. Pernambuco, por exemplo, criou uma seção no portal do DETRAN para cadastro de candidatos. Os dados enviados são analisados e os aprovados recebem notificação com instruções para a continuidade do processo.

Estão excluídos do programa:
• Quem está com processo de habilitação em andamento;
• Quem cometeu crimes de trânsito;
• Quem está com a Permissão Para Dirigir ou CNH definitiva cassada.

CNH Gratuita SEST/SENAT

Moradores de localidades não atendidas pelo CNH Social também podem ter a gratuidade. A habilitação gratuita SEST SENAT CNH é oferecida pelo Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte, órgãos do governo federal. Os critérios para inscrição são os mesmos.

O programa do SEST/SENAT CNH Gratuita visa a primeira habilitação na categoria B (automóveis) e também mudança de categoria. Veja quais foram as exigências:

• Ter entre 18 e 27 completos para a primeira habilitação;
• Ter entre 21 e 50 anos completos para mudança de categoria;
• Não ter cometido infrações médias, graves e gravíssimas no ano anterior;
• Renda individual de até três salários mínimos.

Os aprovados têm três dias úteis a partir da convocação por e-mail para entregam a documentação na unidade do SEST/SENAT onde se inscreveu. Prorrogação do prazo será concedida somente mediante apresentação de atestado médico.

O programa tem teto de frequência e nota de corte. O candidato precisa ter frequência mínima de 75% no curso e nota igual ou superior a 6. Quem não atender uma dessas exigências é automaticamente excluído.

O último processo seletivo foi em 2017. As primeiras inscrições foram do dia 16 a 25 de janeiro. O órgão também abriu inscrições para vagas remanescentes do dia 08 até 7 de julho. Não há previsão de vagas para 2018, entretanto, confira abaixo alguns telefones do SEST/SENAT para você buscar informações sobre possível abertura de vagas neste ano:

Região Centro-Oeste

Distrito Federal
Brasília: (61) 3458-9200

Goiás
Anápolis/Posto Castelo Branco: (62) 3314-3899
Goiânia: (62) 3091-9800

Mato Grosso
Cuiabá: (65) 2123-1900
Rondonópolis: (65) 2123-1900

Mato Grosso do Sul
Campo Grande: (67) 3348-8700
Dourados/ Posto BR 163: (67) 3424-2692

Região Norte

Acre
Rio Branco: (68) 3214-8000

Amazonas
Manaus: (92) 2123-4150

Amapá
Macapá: (96) 2101-6104

Pará
Belém: (91) 3297-8500

Rondônia
Vilhena/Auto Posto Planalto: (69) 3322-1099

Roraima
Boa Vista: (95) 3625-8545

Tocantins
Palmas: (63) 2111-3400

Região Nordeste

Alagoas
Maceió: (82) 2126-1900

Bahia
Feira de Santana: (75) 3602-8900
Salvador: (71)3205-5900
Vitória da Conquista/Posto Pé da Serra: (77) 3423-1411/3423-1410

Ceará
Fortaleza: (85) 3304-4111

Maranhão
São Luís: (99) 3216-4614

Paraíba
João Pessoa: (83) 3533-1449 / 3533-1418

Pernambuco
Recife: (81) 2119-0243/2119-0229

Piauí
Teresina: (86) 2107-0858/2107-0888

Rio Grande do Norte

Natal: (84)3218-7227

Sergipe
Aracaju: (79) 2107-4900

Região Sudeste

São Paulo
São Paulo – Parque Novo Mundo/Tatuapé: (11) 2207 8840
São Paulo/Rodoshopping Fernão Dias: (11) 2983-2232
São Paulo/Vila Jaguara: (11) 3623-1300/(11)3621-4500

Espírito Santo
Cachoeiro de Itapemirim: (28) 2101 0100

Rio de Janeiro
Rio de Janeiro (Paciência): (21) 2409-1350
Rio de Janeiro (Deodoro): (21)3503 -0500

Região Sul

Paraná
Curitiba: (41) 3022-7000

Rio Grande do Sul
Porto Alegre: (51) 3374-8080

Santa Catarina
Florianópolis: (48) 3281-6200

No Responses - Add Comment